quinta-feira, 8 de setembro de 2005

The Love boat...

sai um pastelinho de bacalhau...

Deixem-me contar-vos mais uma das minhas peripécias aqui por terras açorianas. Como muitos de vocês devem saber, este Verão fartei-me de passear pelas ilhas dos Açores. Como infelizmente não estou muito rica, faço o que o resto da malta pobre faz: ando nos barcos da açorline (aquilo é grómito por todo o lado, mas graças ao cartão jovem as viagens custavam-me 2 € e isso compensa quase tudo...)! Lá ia eu então para o Faial, para passar uns dias na praia, a rebolar no vulcão dos Capelinhos e a partir as pernas pela caldeira abaixo, para depois ir para o Pico, quiça subir a montanha (facto não consumado.... cabrão, daqui a 2 anos não me escapas!). A viagem Terceira-Faial iria demorar 10 horas, o que por si só ia ser desesperante.... ainda por cima armei-me em forte e não tomei os comprimidos anti-enjôo, e é obvio que passei a viagem toda a dizer "está-me a dar uma azia..."

Depois de horas enfiados naquele barco (que faz paragens na Graciosa, S. Jorge e Pico, e so depois vai para o Faial), finalmente saimos do cais de S. Roque, no Pico, em direcção ao Faial, onde nos esperava o Tio Peter para nos levar até ao seu cafézito e oferecer-nos um gin tónico. Já deviamos estar a uns 15 min do cais do Faial, quando o barco começa a fazer umas manobras estranhas. "Espera lá que esta merda parece que está a voltar para trás!" E não é que estava mesmo! Eu cá até gosto do Pico, mas eu queria mesmo ficar no Faial! La andamos mais uma hora até ao Pico, e os ânimos começaram a aquecer (tal como no Love boat). O que tinha acontecido é que se tinham esquecido de embarcar um carro que estava no cais, e cagaram completamente nas cerca de 40 pessoas que ainda estavam no barco e cujo destino era o Faial. Eu interrogo-me: de quem seria esse carro? De certeza que devia ser um amigo do comandante...

Com isto tudo demoramos mais 2 horas que o previsto, mas diga-se de passagem que a viagem até se tornou mais interessante, principalmente quando ia havendo porrada... até tivemos direito a um número extra de policias marítimos quando finalmente desembarcamos no Faial. Digam lá que não sou importante?!

E vivam os Açores, a terra onde não existe essa coisa chamada de "direitos dos consumidores"!

4 comentários:

raites disse...

barcos e comprimidos para o enjoo é o que a gente gosta!
Quem quer is às Berlengas, quem quer? :D

grao_de_po disse...

quando começarem as tempestades de inverno :p


ó guida, e não fizeram a folha ao passageiro atrasado?

André Batista disse...

E vivam os Açores!

Catarina em Lx disse...

oube lá, e o carro conseguiu chegar ao Faial sem um único risco???