sexta-feira, 29 de abril de 2005

eu não disse que os órios não queriam nada comigo?

pois é, esta deve ser a minha semana de protagonismo bloguístico.

vai uma gaja, já atrasada para o árduo período de trabalho da tarde sentada a uma desconfortável secretária da qual sai sempre com o pescoço encambado de tantas e tão trabalhosas tarefas, àquelas caixas maravilhosas que, em troca de uma espreitadela indecorosa sob a banda magnética do cartão multibanco, debitam (dependendo da altura do mês) rectângulos de papel, coligir provisões para um fim-de-semana de puro divertimento, quando, não é a sua estupefacção, cadê o salariozinho do mês de suor, calos e bolhas nos pés?

e pensa: "mau, queres ver que é este mês que a senhoria me põe na rua por falha no pagamento de renda"

franzido o sobrolho e manápula encostada à cara de bolacha em atitude contemplativa, acende-se a lâmpada. "vou mas é ali à divisão administrativa partir o mobiliário todo enquanto não vir a minha sobrevivência assegurada!"
pelo sim pelo não, muni-me logo de nib e penetrei o frigorífico camarário em busca dos reponsáveis.
numerozinho de conta confirmado, até aqui tudo certo.
"aguarde aqui se faz favor enquanto tentamos saber o que se passa" (por fidelidade aos acontecimentos, não acrescentem a estas palavras uma entoação de profissionalismo de operador de rede móvel)
e então foi esperar, esperar, esperar... não que tivesse perdido toda a preciosa tarde de trabalho naquilo, mas 30 segundos numa sala onde só trabalham mulheres de voz esganiçada e que perderam o botão para baixar o volume é desconcertante. resultado, estava eu sem salário e com uma bonita dor de cabeça (sim, que apesar da ausência neuronal, ela também sofre estas moléstias...).

após 3 longos minutos, uma simpática resposta: parece que o erro foi mesmo do banco e iam já resolver.
eu sei que isto dava aqui pano para mangas em escândalo e boato, mas de facto a resolução do problema foi imediata e já posso ir para a borga este fim-se-semana.
isso e comprar a prenda do dia da mãe...

claro que nem tudo são rosas... raites :S sexta-feira em albufeira, para matar saudades :S

sai um pastelinho de bacalhau...

2 comentários:

raites disse...

Tanta coisa, mas afinal e o importante, partiste aquilo tudo ou não?

6a feira em albufeira... melhor que isso só os slogans da Benedita fm.

grao_de_po disse...

epah não parti, mas só a minha presença foi suficinete para fazer a dona catarina cair da cadeira.

espero que não sejam as feromonas o.O