sexta-feira, 27 de outubro de 2006

Poluição das grandes cidades

Ontem, como em tantos outros dias, fiz o meu caminho do treino de Capoeira apreciando a paisagem citadina que a Grande Maçã me proporciona durante os 5 quarteirões entre a paragem do Metro e o ginásio. A certa altura reparei num senhor que ia a andar uns 2 metros à minha frente, que abanava alegremente a cabeça ao som da música que o seu mais que provável iPod debitava nos seus tímpanos... Por causa da diferença de ritmo de passada, os 2 metros foram diminuindo e tornaram-se mais perto de 1... E foi mais ou menos por essa altura que ouvi um peidito... Sim, eu estava imediatamente atrás do senhor, e as várias pessoas que sempre se encontram pelos passeios impediram-me de me desviar. O meu primeiro pensamento foi "Epá, descuidou-se...", mas qual não é o meu espanto quando se segue uma sinfonia... O gajo devia pensar mesmo que estava no conforto do seu sofá a ver a MTV. O que vale é que por esta altura deu para o ultrapassar (ao menos não sofri directamente as consequências do almoço mexicano do gajo...). É o que vos digo, meus amigos, nesta cidade encontra-se mesmo de tudo...

3 comentários:

Hugo disse...

LINDO! Um estória digna de uma valente travadinha!
Também tenho uma boa... das típicas, daquelas totalmente surreais como há muito não acontecia. Contarei em breve.

Beijo.

Hugo disse...

Bem esta minha posta demorou 5 dias a aparecer...

Paulo disse...

esta tanga está outra vez a passar-se e a demorar a pôr os comentários e afins.

nóió, a terra dos flatos...