domingo, 3 de julho de 2005

o meu reino por uma catanga durante uma viagem de night bus

foi a última vez que eu disse não a dormir na casa duma gaja boa... à conta disso só cheguei a casa quase às 3h da matina. depois dum sumptuoso jantar em bethnal green, cortesia da minha amiga (acima designada por gaja boa) sara, toca de voltar para casa à meia-noite e meia. num país decente, ainda haveria metro a esta hora. mas claro que em terras da belinha, tudo se transforma em abóbora depois da meia-noite, especialmente os metros. portanto toca de ir de night bus.

depois de estar quase 20 mins à espera em bethnal green, lá veio o único autocarro que poderia apanhar para ir mais para o centro. infelizmente, em vez de ir até victoria, só foi até oxford street.

escusado será dizer que oxford street estava apinhada de bêbedos e gajas em trajes minúsculos...

mais uns minutos de espera e lá vem o autocarro que tenho que apanhar para ir até green park onde tenho que mudar outra vez para o autocarro que me levará até perto da minha barraquinha. lá vem o autocarro e lá vai ele outra vez porque nem se dignou a parar... ok, pensei eu, até vinha mais ou menos cheio. é sinal que vem outro vazio já atrás. mais espera, outro autocarro. lá vem ele, lá vai ele outra vez. e desta vez nem tinha muita gente. o filho da puta do condutor cagou completamente no pessoal que estava lá à espera, já a desesperar.

como já estava careca, fui a pé até green park. fui um bocado à aventura porque não sabia bem a direcção que havia de tomar. até que nem foi muito difícil. lá cheguei a green park, seguindo as paragens do autocarro que era suposto levar-me até lá.

green park, esperar mais um bocado. pronto, lá vem o meu autocarro (o que pára perto de minha casa). lá vai o meu autocarro outra vez. a esta altura já estava mais fodido que eu sei lá, só me apetecia rebentar tudo à minha volta. às tantas lá veio um autocarro que dava para mim mas que ficava um bocado mais longe (tinha que ir para fulham broadway). lá consegui apanhar esse. deviam ser 2h30 quando finalmente consegui apanhar um cabrão dum autocarro.

pensava eu que já estava tudo bem. redondamente enganado. uns cabrões duns americanos que estavam sentados à minha frente não se calavam nem por um segundo. especialmente a vaca da gaja que tinha uma voz mais irritante que eu
sei lá e que só dava vontade de esbofetear até ficar com a cara que nem puré. lá saíram em south kensington e sempre fiquei mais calmito. pelo meio ainda vi um dos autocarros que passa mais perto da minha casa a passar pelo outro onde eu tinha os glúteos sentados. teria que acontecer uma coisa dessas para fazer a viagem (ainda) mais perfeita.

e pronto, foi assim a minha aventura. enquanto a gaja boa estava descansadinha no vale dos lençóis, lá estava eu a desesperar e a aumentar os meus instintos homicidas nos night buses de Londres.

o que vale é que está um tempo de verão espectacular...(mas não em Londres...)

sai um pastelinho de bacalhau...

4 comentários:

Hugo disse...

Esses osgas são mesmo um vómito. Eu se fosse a ti esbofeteava-os mesmo até ficarem com caras em puré. Aliás gostei da ideia! Entretanto vem para cá que é onde está o verão!
Não desesperes! Um abraço.

Guida disse...

Confessa! Deste um beliscão ao cu da Sara e ele mandou-te direitinho para casa... tenrinho!
compra mas é uma bicla!

Paulo disse...

do beliscão não se queixou. aliás...(é melhor não partilhar muito...). a ideia de ficar em casa dela partiu (obviamente...) dela... quanto à bicla, só se fosse em Glasgow. aqui nem pensar!

grao_de_po disse...

e tu não aproveitaste...

saiu-te caro :P